Menu

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Interior vs São Paulo


Quem acompanha o blog sabe que eu sempre morei em São Paulo e há quase um ano me mudei para o interior de São Paulo. Agora que já estou aqui faz um tempo, posso fazer uma comparação mais madura e ajudar o leitor a conhecer um pouco mais dos prós e contras de se morar em cada um.

São Paulo
Eu particularmente gosto muito de São Paulo. A cidade é incrível, tem tudo o que você precisa e o que não precisa. Pode-se resolver qualquer problema à qualquer hora. Realizar seus desejos. Sair de dia, de noite, de tarde. Todos os dias. O ano todo. Cedo ou tarde vai topar com pessoas extremamente influentes e agradáveis de conversar. A cidade ta sempre funcionando, cheia de energia. Lembro de um dia que eu estava meio desmotivado pra fazer esportes, fui ao Ibirapuera, era uma terça-feira às 9 da noite, estava escuro e bem frio. Quando cheguei lá vi que o parque estava cheio, tinha gente de todas as idades: crianças, jovens, adultos e idosos. Todos correndo, andando de bike, fazendo slackline, fazendo barras, treinando na academia improvisada de concreto, patins, skate... Essa é uma boa imagem que eu tenho da cidade, ela ta sempre se movimentando.

Interior de São Paulo
Como meus avós sempre moraram no interior, quase todas as férias eu viajava pra casa deles. Eu gostava bastante, mas pra ser sincero, passava a maior parte do tempo no computador. Era ótimo dar um tempo da cidade. Com pouco dinheiro já era suficiente pra suprir tudo o que eu queria fazer, como naquela época eu ainda não era um burguês acumulador de patrimônio isso era um fator importantíssimo. A cidade tem menos de 50k de habitantes, e sempre foi extremamente parada. Depois das 20h o trafego diminui muito e depois das 23h já se torna raro ver carros na rua. Pessoas então nem se fala. Tenho a impressão de que ninguém sai de casa aqui, nunca. O comércio fecha às 18h, os restaurantes fecham entre 21h e 00h e depois das 2am não existe mais absolutamente nada aberto.

Prós e Contras

Transporte

O transito em São Paulo é péssimo, a cidade claramente tem um problema de logística e não consegue suportar todos aqueles carros. Estacionar é complicado. Você tem trânsito todos os dias da semana (até de domingo). Enquanto isso no interior a tranquilidade é enorme, até mesmo em horários de pico(se é que eles existem...). Se você gosta de scooters ou motos, isso não vai ser um problema, pra estes transportes a SP vence e tem um asfalto de qualidade muito superior, ainda que ruim. Gasolina é mais barata e melhor. Empresas competitivas forçam o preço perto do limite, enquanto no interior o litro é quase 30 centavos mais caro e a qualidade destrói o motor do carro, além de render menos. São Paulo tem um grande leque de possibilidades: você pode ir de ônibus/metro/táxi/Uber/bike/trem/skate/carona para se movimentar dentro da cidade. Para fora da cidade, ainda existe a opção do avião. O único jeito de alguém do interior viajar internacionalmente é indo para SP. De modo geral, eu deixo aqui o ponto positivo para o interior, visto que o paulistano médio passa cerca de 1 mês inteiro do seu ano parado no trânsito.

Emprego

São Paulo vence. Na capital boa parte das pessoas que eu conheço estão em multinacionais. Trabalham em grandes empresas dos mais diversos setores: bancos, farmacêuticas, tecnologia, etc. A oferta está sempre em alta, enquanto isso no interior só existem subempregos e mesmo que você seja capaz de abrir seu próprio negócio dificilmente terá um sucesso grande, já que a renda per capita é 5x menor que a renda per capita do paulistano. Aqui não existe nem argumento. Não da pra comparar. No máximo da pra dizer que as pessoas não são tão estressadas, mas elas trabalham o mesmo número de horas e ganham muito menos. Os melhores cargos no interior são bancários, médicos, odontólogo e administradores. Ainda assim, são inferiores e ganham menos.

Festas

Em São Paulo tem de tudo. Sempre tem festas épicas, principalmente de faculdades. Você pode escolher a que você preferir de uma lista enorme de eventos. Tem também bares, e diversos bairros festeiros pra sair no final de semana. No interior, quando tem, é uma merda, sempre. O gado gosta, mas ele gosta de tudo. Pra vocês terem noção as pessoas se arrumam para ir na feira, no cinema e no restaurante. O paulistano médio não conseguiria suportar tamanho choque de qualidade dos eventos.

Preços

No interior (quase) tudo é muito mais barato. Comer fora. Sair pra festas. Academia. Mercado. Clube. Aulas esportivas. Tirar carta. Aluguel...
Exemplos: 
- Comer massa em um restaurante italiano sai 17 reais para duas pessoas, ou seja R$8,50, com bebidas não passa de R$13, em SP seria fácil uns R$30;
- Hambúrguer gourmet premium de costela em um foodtruck R$17 em SP seria uns R$40 fácil;
- Academia R$20, em SP R$ 60;
- Boxe R$ 40 (5x por semana), em SP R$120 (2x por semana);
- Casa com 3 quartos, 2 banheiros, 1 garagem pra 3 carros, sala e cozinha NO CENTRO R$800/mês, em SP seria mais de R$3 mil com certeza.
Enfim, as únicas coisas mais caras são combustível e produtos de mercado industrializados como cerveja/doces/etc. De modo geral o custo de vida do interior é ínfimo. Com R$1.000,00 ao mês da pra viver. Com R$2.000,00 da pra imperar.

Educação

Hoje da pra ser autodidata e aprender tudo pela internet. A cidade do interior é cheio de pontos wi-fi distribuídos em praças, casas e estabelecimentos, mesmo assim o povo consegue ser retardado. Digo isso com tristeza, mas no interior as pessoas são burras, extremamente estúpidas. Poucos escapam e possuem uma inteligência superior, mas a maioria é realmente idiota de modo que não da pra conversar. São cabeça fechada e muito mais arrogantes que o paulistano. É o gado na forma mais inútil. Não tem nem como estimular eles, são uma causa perdida. Não há faculdades boas, as melhores estão em cidades universitárias, fazendo com que aqueles que querem estudar tenham que sair da cidade. Boa parte sai, outros pegam ônibus fretados que vão e voltam todos os dias(aí talvez já compense mais o trânsito de SP). As escolas particulares são ruins (bem inferiores às paulistanas), contudo, as escolas públicas são infinitamente melhores que as paulistanas, mas, perdem para as públicas do interior. Ou seja, na minha opinião: escolas particulares paulistanas > abismo > escola particular interior > escola pública interior > escola pública paulistana. Obviamente estou generalizando, sempre existem exceções, mas de maneira geral isso se aplica.

Sotaque

O sotaque dos habitantes do interior de São Paulo não é legal. Na verdade é péssimo. Mesmo eles sabendo que o sotaque deles é horrível e serem meio complexados com isso de modo que sempre deixam escapar: "ahh eu falo errado mesmo", "nois falamo assim e pronto" "falo tudo junto e puxo rrr memo", entre outras frases clássicas de quem quer atacar para defender seu ego. Eles ainda não gostam quando um deles começa a falar mais paulistano. Certa vez um amigo meu foi conhecer São Paulo e quando voltou estava falando muito parecido com os paulistanos, foi incrível ver que todo mundo atacava o sotaque dele. Eu nunca entendi o porque, só deixou mais claro que o complexo que eles possuem é real.

Violência

Aqui é onde o interior humilha a capital. Ainda que São Paulo seja a capital menos violenta do Brasil, a cidade está longe de ser segura. No interior eu nunca vi uma arma, nunca conheci ninguém que tivesse sido assaltado nem nada do tipo. Existe o crime, normalmente é bem ligado ao tráfico de drogas, e pequenos roubos (trombadinhas pegando celulares de maneira sorrateira em festas). Existem brigas em festa, mas também são poucas. O maior perigo aqui são estradas e ruas durante a madrugada nos finais de semana. De resto, pode dormir até com a janela aberta, pra vocês terem noção, não é raro eu sair de casa 3 da manhã pra passear com meu dog, ou ir à praça com meu notebook utilizar o wi-fi público para escrever para burgueses de todo o brasil. Em SP nem preciso dizer. Virtualmente todos os meus amigos já foram ou conhecem quem foi assaltado a mão armada. Eu mesmo já fui.

Tinder

Em SP eu fazia a festa no Tinder. Usando um raio máximo de 12 km nunca acabava o número de mulheres para conhecer, todo dia tinham novas pessoas. Eu costumava dar 1~5 matches ótimos por semana consistentemente. No interior em 3 dias eu esgotei um raio de 60 km, Se consegui 20 matches em 6 meses foi muito. Puro lixo.

Mulheres

Tema difícil. Em SP existe um número muito maior de mulheres bonitas e um bom número de mulheres incrivelmente bonitas. No interior existem poucas bonitas e nenhuma incrivelmente bonita. Por esse motivo as bonitas são bem mais exigente e chatinhas. Claro que da pra pegar, mas em SP é muito mais viável. As medianas e submedianas são do mesmo nível em SP ou no interior, tanto faz. De maneira geral, as mulheres que eu pego no interior são menos bonitas do que as paulistanas, mas mais fáceis de levar pra cama. Bem mais fáceis. Eu prefiro SP. - Não vou nem entrar na falta de classe das meninas do interior, se você preza por isso e não conhece o interior, quando conhecer vai se decepcionar.

Mercado

O mercado de SP é muito mais maduro, tem uma variedade enorme pra todo tipo de produto. No interior não tem nada, contudo, por sorte existe a internet, mas os produtos vão demorar um tempinho pra chegar, ainda mais se contar com a ineficiência daquela empresa lixo que é o Correios. Mesmo assim, não da pra comparar, ainda mais quando você morou por anos e sabe onde encontrar o que quer, direto em SP eu dava um pulo na zona cerealista pra comprar uns chás pra academia, ou numa loja de esportes pra comprar o que eu precisava por um bom preço. Se quisesse uma cerveja diferenciada ou um vinho especial também era só ir ao mercado que tinha de tudo. No interior não existe nada disso e o que existe possui uma variedade minúscula.

Localização

Em SP eu morava meio longe de tudo, tanto porque o m2 era mais caro, quanto porque era bom ter um pouco de ar puro e sossego pra dormir. No interior a minha casa fica no centro, pertinho de tudo e, na minha opinião, todo mundo mora no centro. É tudo pertissímo: mercado, clube, casa de amigos, restaurantes. Da pra ir a pé ou de bike facilmente.

Cultura e Comunidade

No interior as pessoas gostam mais do lugar de onde são. Possuem orgulho. Boa parte ama sua terra e sempre que sai pensa em voltar. Quanto à cultura eu não sei dizer, eles não possuem tantos indícios de cultura quanto em cidades do interior europeias (o próprio sul brasileiro tem essa característica), o máximo que eles fazem aqui é tombar propriedades antigas, tombar ruas lixosas de paralelepípedo, construir pracinhas e colocar bustos de comandantes do exército que viveram 200 anos atrás. Em SP você tem muitos museus, parques, feiras e eventos ligados a cultura. Aqui não. Eu não acho que seja por causa do tamanho da população, acho que seja por causa do desinteresse da população. Por outro lado, eles são bem engajados em proteger a natureza em volta da cidade, pelo menos parte da população é.

Outros Pontos

Falam Demais

Uma coisa que  tive que me acostumar, é com a mania das pessoas de comentar sobre absolutamente tudo o que acontece com a vida alheia. No dia seguinte todos sabem de tudo. Em SP ninguém é ninguém e ninguém está nem aí pra ninguém. Você pode fazer o que quiser, onde quiser. Talvez até encontre um ou outro conhecido, mas a menos que seja um evento de "bairro"é bem improvável, e mesmo que aconteça, dificilmente essa pessoa vai espalhar boatos ou ficar falando da sua vida. No interior todos se conhecem, todos se encontram e todos comentam sobre tudo, sendo verdade ou não, boa parte dos boatos são puras invenções. Essa é de longe a coisa que mais me irrita no interior.

Quantidade de Capital Necessária

Mais acima falamos dos preços. No entanto, os preços não são a única coisa importante quando se trata de dinheiro. Existe também o valor necessário para que você se sinta bem. No interior, ter um carro de R$ 35 mil já é mais que suficiente, enquanto na capital, nem fodendo. Ainda mais se você frequenta bairros como Alphaville, Jardins, Itaim. Para que você se sinta BEM no mesmo nível do interior é necessário ter pelo menos uma BMW. No interior um New Fiesta 2014 de 35 mil seria considerado um dos carros tops da cidade, com uma BMW série 1 já da pra imperar.

Moto > Carro

Eu prefiro carro do que moto, e todo paulistano que conheço também. No interior existe uma coisa muito estranha, as pessoas curtem mais moto. Elas são apaixonadas por motos 600cc ou mais. Não importa a idade. Homens e mulheres de 15 a 40 anos. Nunca entendi o porque. Já perguntei mil vezes, já fiz quase que uma "pesquisa de marketing" de tantas perguntas que fiz pra tantas pessoas diferentes, mas aparentemente elas só gostam e é isso. Não sabem explicar. Talvez a dificuldade esteja no tópico que eu escrevi lá em cima: educação.

Inveja

Se por um lado as pessoas gostam de andar de BMW e de Hornet (kkkk). Por outro elas não gostam que você tenha e elas não. Em SP, meus colegas e amigos, sempre torcem para que seus colegas e amigos conquistem coisas legais e de valor. Quando alguém surgia com um "apê" novo, um carro legal, histórias sobre viagens pra fora, entre outras coisas. Todo mundo gostava de ver/ouvir e dava os parabéns. Afinal, não importa se o cara vai gastar ou aportar, cada um faz o que quiser com seu dinheiro. No interior não. As pessoas sentem uma inveja de morrer, já ouvi casos de gente que pediu pro cara tirar o carro da frente da casa para que os pais não ficassem mal por isso. Esse tipo de caso é raro, mas acontece. Inveja doentia. O mais comum é o pessoal ficar te "testando". Acontece sempre.

Quase Não Existem Amigos

Em SP fiz grandes amigos. Amigos que já me emprestaram dinheiro, me convidaram pra morar com eles quando eu saí de casa,  me defenderam e entraram em brigas por mim em festas que deu problema, que me apoiaram quando perdi familiares, que me convidavam pra sair e até pagavam a conta do jantar quando eu estava sem grana. Amigos pra todas as horas. No interior os casos assim são extremamente raros. As pessoas crescem juntas, saem juntas, frequentam a casa um do outro, mas basta aparecer uma mulher no ambiente que eles já começam a se jogar uns contra os outros pra tentar aparecer mais. Chega até a ser feio.

Estilo

As pessoas não percebem a importância do estilo. Elas não perceberão se você estiver bem arrumado, tal como não vão reparar na estrutura da sua casa. Elas olham apenas o principal. Suspeito que talvez elas consigam discernir o que é melhor de o que é pior, mas não tenho certeza. O fato é que mesmo que você tenha a melhor combinação de roupas do mundo, provavelmente eles não vão sacar seu estilo. Não vão entender e talvez até te achem estranho - ou pior, talvez nem reparem... Os estilos que eles sacam e percebem são os mais adotados pelos descolados da cidade, todos se vestem e ajem de maneira semelhante.

Música

Tal como estilo, aqui só tocam as mesmas músicas em todos os lugares. São músicas que foram lançadas há cerca de 6 meses e chegaram no interior recentemente. Contudo, se você tocar uma música de 12 meses atrás eles vão te julgar por achar que ela é velha. Eu ouço o que eu curto a maior parte do tempo - um rap norte-americano ou um bom jazz. Mas é claro que se aparece um grande grupo de gado rapidamente coloco um funk de 6 meses atrás e todo mundo adora.

Aqui estou falando de um jeito geral, espero que vocês compreendam que não é uma situação fixa. Com certeza você pode e vai ter opiniões diferentes. Por isso não deixe de visitar o interior, tal como não deixe de visitar a cidade de São Paulo. Contudo, depois que se certificarem de que estou certo mais uma vez, deixem suas opiniões nos comentários.

O resto é com vocês...
Bons ganhos e um grande abraçoo!

21 comentários:

  1. Muito bom o seu relato eu mesmo já morei 3 anos no interior do meu Estado em duas cidade diferentes e pequenas, gostei muito e de certa forma gostaria de voltar a morar em um local assim.

    Pelo seu relato (posso estar errado), mas você está com saudades de SP.

    ResponderExcluir
  2. Já morei na grande SP e moro em cidade pequena a alguns anos, tenho uma boa vivência nesse quesito.
    Acho que em pleno 2017 ainda tem muito morador de cidade grande (não só SP) que idealiza demais a vida no interior,as pessoas ainda imaginam um interior matuto, caipira mesmo que não existe mais. Esses são os caipiras da cidade grande.
    Tudo tem seus prós e contras e cidades diferentes tem características diferente e entendo que não da pra detalhar tudo num post, apesar de seu post ser bem abrangente.

    Cidade grande depende muito de qual bairro você mora, os bairros são quase cidades dentro da cidade, portanto qualidade de vida muda muito conforme o bairro em que se mora e a rotina que se tem.
    Com relação a cidade pequena não enxergava e continuo não enxergando esse reino encantado todo que muitos dizem, aqui não é ruim, até porque estou empregado, se não estivesse nem sei o que estaria fazendo.
    No caso de cidades muito pequenas abaixo de 30 mil habitantes, fica complicado para questão de emprego e renda, o mercado de trabalho é muito limitado.
    Com 1K se vive e com 2k se impera só se você tiver casa própria e não fizer nada.
    Aqui não se aluga nada por menos de 500 reais e se for trabalhar/estudar em outra cidade ainda há custo de transporte e mensalidade.
    Com relação a carro x moto, aqui o carro ganha, não vejo essa cultura motociclística. No interior de SP as bicicletas eram muito usadas até meados dos anos 90, as motos apenas ocuparam esse lugar. Até pelos custos menores.
    enfim o tema é amplo, mas como disse no início do texto tem muita gente esperando coisas ilusórias e irreais de cidades pequenas, na realidade as diferenças não são tão grandes.

    ResponderExcluir
  3. Eu moro numa cidade do interior, ela possuí uns 39,40 mil habitantes. Mas não é do interior de sp.

    É bom pra quem quer ostentar.

    ResponderExcluir
  4. Comprar carro demora, tem que juntar muito dinheiro antes. E mesmo assim o fulano que tenha uns 400k teria dó de dar 30k num carro.

    Então ele tenta achar um carro usado por 25k, tenta cortar o máximo de gasto possível.

    ResponderExcluir
  5. Me respondam umas coisas, a mulher espera que o homem peça ela em namoro quando o cara chama ela pra sair?

    Outra coisa, como saber se a garota é ruim como pessoa? Tem que ser bonita, mas se for chata não dá.

    ResponderExcluir
  6. Muitos na blogosfera idolatram o interior porque o custo de vida é mais baixo e é possível ser rei com uma renda relativamente baixa.

    Entretanto o interior tem muitos contras que foram muito bem narrados nesse post.

    Talvez uma cidade média (500k habitantes) possa oferecer um meio termo mais equilibrado entre a capital e a cidadezinha.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Certamente o interior paulista que vc conhece não deve ser o Vale do Paraíba, que além de reunir tudo de pior que vc qualificou, ainda tem a proeza de ser a região mais violenta e uma das mais pobres do estado. E pensar que desde pequeno imaginava ser um privilegiado por nascer no eixo das duas principais cidades do país, doce ilusão...

    Não vejo a hora de sair daqui e ir pra capital. Só me falta mesmo condições financeiras de pagar o aluguel altíssimo daí por exemplo, pq vontade tenho de sobra...Aqui é foda, estágios pagam por volta de 700/1k. Aí vc se forma, e disputa A TAPA salário de 1,1k em escassas vagas de emprego...Puta merda, pq fui nascer aqui??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon 09:50 tinha uma imagem diferente do Vale do Paraíba.
      Região industrializada com várias grandes empresas, imaginava que o mercado de trabalho fosse melhor.

      Excluir
    2. Tenho professores que moraram "do outro lado" do estado, Bauru, Piracicaba, Rio Claro, Campinas etc...Todos são unânimes em dizer que é pra lá que estão as oportunidades, além da capital é claro.

      O Vale é pobre e violento, são poucas empresas e só dá essa ilusão pq elas ficam à margem da Via Dutra, aí qualquer um que passa pensa que essa região é um grande pólo. A maior parte das vagas se concentra no fraco comércio, pra ser vendedor ou caixa, por isso a média salarial é baixíssima e estes empregos ainda são bem disputados.

      Uns dos motivos que alegam para a pobreza dessa região em específico é o forte apoio e os conflitos armados ocorridos por aqui durante a Revolução de 1932, contra o canalha ditador do Vargas. Desde então, a economia forte à época e uma região promissora foi abandonada ao ostracismo e negligência, especialmente por parte do Governo Federal. Claro que não justifica tudo, mas isso tem sua parcela de culpa sim.

      Se eu não for pra capital, vou pro oeste do estado.

      Excluir
  8. Vivo na capital mineira e tenho mais vida de interior do que meus amigos do interior.
    Eu faço tudo a pé. Vou para o trabalho, levo filhos para escola, almoço em casa todos os dia, padaria, restaurante, enfim, tudo a pé.
    Tenho carro, mas uso mais no fim de semana para passear em locais mais afastados e para ir no supermercado (quando é para fazer compras grandes).
    Nenhum amigo meu no interior faz o que eu faço. Todos vivem dentro de carro.
    Acho que aqui deveria ser igual nos EUA, onde as crianças estudam nas escolas próximas de suas casas. Aqui, nego mora em bairro X e coloca o filho na escola no bairro Y que fica a kms de distância. O povo aqui não pensa direito.

    Tenho todos os serviços da capital e uma vida de interior. Lógico que moro perto do serviço (sou servidor público, sem chance de alterar local de serviço) e o bairro é excelente (infraestrutura que oferece de tudo, padaria, bancos, escolas, supermercados, restaurantes e praças).

    Já disse para parentes e amigos que jamais acostumaria a viver no interior novamente, tendo em vista que na capital há várias atividades e serviços que não são oferecidos no interior, que hoje não viveria mais sem.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BH cheia de favelas, violenta pra caramba, uma vez vi uma reportagem de um comerciante de roupas de uma pequena loja daí puto pq os bandidos o roubavam quase toda semana e ele estava desistindo do negócio, quase chorando na reportagem.

      Fora a idolatria em eleger prefeitos e governadores PETRALHAS que BH tem.

      Excluir
  9. Fui aos 8 anos da capital do meu estado para uma cidade de 70k (hoje tem 60k) e sofri muito pois fui privado de muitas experiências e oportunidades. Eu fiquei até mais burro.

    Hoje prefiro o interior. Uma cidade com 300k hab ou menos pra mim é o ideal, principalmente se tiver atividades junto à natureza. Por isso gosto de praias.

    Detesto cidades grandes pois é onde está socada a maioria das pessoas, e a maioria das pessoas é idiota e desinteressante.

    ResponderExcluir
  10. Minha cidade é assim: pequena no nordeste,ñ tem água, ñ tem emprego. Ainda tem calor forte e humidade baixa o ano todo .Oportunidade é só para a elite pequena. Os rapazes a maioria odeia a escoa, largam a escola para virarem trabalhadores braçais. O sonho de consumo é ter uma moto, um carro com um paredão de som horrivel atrás. As moças a maioria só querem saber de namoro desde os 11 anos, com corpo de criança fazem academia para ter "corpo de mulher", algumas são inteligentes na escola mas dizem faculda é um lixo, ter um macho é mais bom. Engravidam cedo de mais e outros admiram. Na cidade quase todo mundo se conhece e surge fofocas, estórias inventadas.
    As pessoas condenam a riqueza. Eu sou muito pobre, tenho uma vida muito ruim, sofrida. Já pensei em me matar. Sou feio pra caramba. Não sou branco. Quem tem dinheiro e reclama que a vida no Brasil é um lixo (tem razão) mas se eu tivesse uma vida de classe média em uma grande cidade eu já estaria satisfeito. Sem falar que sou homossexual e isso é muito ruim.
    É duro ver desertos desenvolvidos nos EUA e Israel e nossa região não vai para a frente seja por falta de investimento ou pelas pessoas que não querem lutar por onde moram por causa de fanatismo político.
    Quem não vota no PT é mal visto. Mas existe muita gente ciente e inteligente por aqui que são repreendidas por "amigos" e família. Eu não quero esse futuro para mim.
    Quero me formar, ter um bom emprengo, conhecer outros países, falar outras línguas, ir num teatro, praticar um esporte. Coisas ridiculas para vocês talvez mais importantes para mim.
    Enfim, morar numa cidade do semiárido nordestino não é muito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preto, pobre e gay. Já pode pedir música no Fantástico! KKKKKKKKKKKKKK.

      Excluir
    2. "Quem não vota no PT é mal visto."

      Que ódio ao ler isso, puta que o pariu.

      Tomara que esses putos que tanto se gabam de serem "cabra-machos" votem no Bolsonaro em 2018, mas claro, vão preferir o bandido 9 dedos pq o Bolsonaro é contra o bolsa-família e essas esmolas estatais no geral.

      Excluir
  11. Já morei em uma ótima cidade do interior de Sp, que inclusive já entrou no ranking das 5 melhores do Brasil algumas vezes. Cidade limpa, muito rica, com ótimos serviços públicos, escolas públicas de qualidade, além de 1 hora de São Paulo. Em função de progressão de carreira aceitei ir para uma cidade do interior do RJ. Carreira subiu, mas os contras de viver no estado do RJ para um paulista são muitos. É como morar em outro país. Cultura da malandragem e do tapinha nas costas impera e o ponto que vc também listou, e que é muito alto aqui, é a INVEJA. E em decorrência disso, as pessoas mentem o tempo todo. Inventam histórias de tudo quanto é tipo para dizer que estão bem na foto. Tipo a família do cara tem um sitiozinho de final de semana na baixada fluminense e o cara fala pra todos no trabalho "fui para minha fazenda". É bizarro.
    Enfim, entre uma metrópole de milhões de pessoas e uma cidade minúscula de 30.000, prefiro um meio termo. Algo entre 100 e 200.00O pessoas, no interior rico de São Paulo, próximo a Campinas, Ribeirão ou S.J do Rio Preto que são cidades riquíssimas. é o que penso para mim no futuro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pq não citar a cidade?

      Excluir
  12. visite a pagina no facebook, para mais argumentos:

    "Quero Mudar De Sao Paulo - Sp, Ir Para O Interior, morar bem"

    ResponderExcluir
  13. Primeiro de tudo, morar no interior é saber se há infra-estrutura boa, tem cidade famosa no interior que a internet por exemplo é uma bosta, somente aqueles provedores locais via rádio...

    ResponderExcluir
  14. Eae Burguês..
    Tudo depende do perfil e do que a pessoa quer...
    Eu curto SP, mas o trânsito e as distâncias são foda, não me acostumo..
    Entretanto a falta de privacidade das cidades provincianas é uma droga, todos conhecem todos e ficam fofocando, parece uma comunidade formada por vovós ociosas, pqp!
    Não só SP, mas cidades maiores dão uma liberdade bacana!
    Mas quem curte ostentar, interior é o lugar, como sou pobre e casado, prefiro grandes centros, apesar do estresse do trânsito e da infinidade de pessoas que brota no metrô e do empurra empurra sem fim...kkkk.

    PS: Burguês, você já está no meu blog roll há tempo, me adiciona aí no seu cara, se puder.

    Sucesso!

    ResponderExcluir
  15. se voce tem em 15 e 30 anos, solteiro(a), grana, saude, classe media alta, dentro do padrao estetico atual, saude, mora nos melhores bairros e condominios, anda de carro blindado, nao precisa trabalhar, e nao tem medo de circular pela cidade, entao sao paulo-sp e regiao EH O MELHOR LUGAR

    ResponderExcluir